GAIA - Porto

Grupo de Acção e Intervenção Ambiental

sexta-feira, abril 29, 2005

quinto dia


Eis o meu quinto dia sem o recurso à “caixinha”. Como me sinto? Leve, feliz, EU! Fez-me bem ter ido sair ontem, ter dado uma volta por aí... Cada vez me apercebo mais da insignificância daquele objecto. Quão ridículos são os programas que nos fazes ver! Estou tão bem sem ti! Saio mais, já não estou preocupado em ter de despachar as pessoas com quem estou só porque chegou a hora do meu programa de TV preferido. Assim, a tua ausência dá-me mais vontade de conhecer pessoas e até a mim mesmo - o que nunca tive vontade de fazer dada a tua companhia (leia-se solidão). Tenho feito descobertas fantásticas ao deixar-me levar até ao âmago do meu ser. Uma das coisas mais importantes que tive a oportunidade de recordar foi o prazer de me divertir. Os colegas lá do trabalho já começam a ver a minha “mudança” como algo menos anormal. Houve lá um que até me disse que estava interessado em tentar mudar também. Fico feliz por isso. Pelo menos, sei que a minha atitude está a trazer coisas boas. Só espero que adiram mais pessoas. Sim, porque se “o homem está condenado a ser livre”, poderemos excluir a triste hipótese de que o homem está condenado a ver televisão?!

João Marques

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home